Conecte-se conosco

Amazonas

Assembleia do Amazonas dá título de cidadão a senador que criticou Wilson Lima na CPI da Covid

Marcos Rogerio questionou na CPI da Covid quando seriam convocadas as autoridades estaduais e municipais a respeito das irregularidades na utilização dos repasses federais para o combate da Covid-19 no Amazonas.

A Assembleia Legislativa do Estado (ALE) aprovou a Lei 5.799, de 23 de fevereiro de 2020, que concede título de Cidadão do Amazonas ao senador Marcos Rogério da Silva Brito (PL-RO), que no ano passado, na CPI da Covid, no Senado, cobrou a convocação do governador do Amazonas, Wilson Lima (UB), sugerindo que havia “blindagem” nas investigações a autoridades estaduais.


O senador que vai receber o título em reunião ainda a ser marcada na ALE questionou na CPI quando seriam convocadas as autoridades estaduais e municipais a respeito das irregularidades na utilização dos repasses federais para o combate da Covid-19 no Amazonas. “Há suspeita de superfaturamento na aquisição de insumos para prevenção de combate à pandemia, fraude nas compras de respiradores, superfaturamento em contratos de compras de máscaras, dentre outros”, disse o senador.

Marcos Rogério destacou o caso do Amazonas, citando a operação Sangria, deflagrada em 2020 pela Policia Federal, que prendeu secretários de Estado, incluindo a então secretária de Saúde Simone Papaiz e o ex-secretário da pasta, Rodrigo Tobias. As investigações também identificaram a atuação de empresários em contratos considerados fraudulentos, do Governo do Amazonas.

“Foi pedida a prisão do próprio governador (Wilson Lima) a pedido de afastamento do cargo. Estamos diante de acusações gravíssimas. Segundo a Polícia Federal, os ilícitos envolvem desvios de recursos públicos da ordem de, no mínimo, R$ 3 milhões”, afirmou Rogério, que classificou a situação do Amazonas como “gravíssima”.

Marcos Rogério pediu ao então presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM) prioridade na convocação de Wilson Lima. No Twitter, ao citar sua questão de ordem, Marcos Rogério questionou se haverá blindagem na comissão. “Há fortes indícios de fraudes no Governo do Amazonas. Pergunto, quando serão convocadas as autoridades estaduais? Ou teremos blindagem? Os requerimentos estão aprovados!”, escreveu.

“Esse governador tem pedido de afastamento do cargo. A situação, portanto, é gravíssima. Eu queria fazer um apelo a vossa excelência (Omar Aziz – presidente da Comissão) que declinasse aos membros dessa CPI em que momento nós vamos colocar para votação o requerimento de convocação do governador do estado do Amazonas”, disse Rogério.

Marcos Rogério lembrou, ainda, que o Wilson Lima foi denunciado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pela compra superfaturada de respiradores, que foi alvo de busca e apreensão de operação da Polícia Federal (PF) e que teve pedido de prisão e de afastamento do cargo pela Procuradoria- Geral da República (PGR), na Operação Sangria.

Líder do governo no Senado Federal questiona se há “blindagem” do governador do Amazonas na CPI da Covid

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 − quatro =