Conecte-se conosco

Amazonas

Arrecadação de Impostos no Amazonas cresce R$ 1,9 bilhão nos três primeiros meses do ano

Nos últimos anos, a arrecadação de impostos no Amazonas vem batendo recordes históricos. E o governo do Estado nunca teve tanto dinheiro para gastar.

Compras online e pedidos de delivery contribuíram com os impostos.(Foto:Marcelo Casal Jr./AGB)

O governo do Amazonas arrecadou R$ R$ 1,9 bilhão (R$ 1.946.857.253,7) a mais em impostos, nos três primeiros meses deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram R$ 7,4 bilhões (R$ 7.480.294.532,25), de janeiro a março de 2022, contra R$ 5,5 bilhões (R$ 5.533.437.278,55), em 2021. Os dados são do Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), no Portal da Transparência do Estado.

Nos últimos anos, a arrecadação de impostos no Amazonas vem batendo recordes históricos. E o governo do Estado nunca teve tanto dinheiro para gastar. Em fevereiro, a Sefaz informou que o Estado fechou o ano de 2021 com R$ 2,754 bilhões a mais na receita, tendo arrecadado R$ 25,516 bilhões durante o exercício. No ano em que ele tentará se manter na cadeira de governador, a gestão do governador Wilson Lima (PSC) terá, em seu quarto ano de mandado, muito mais recursos orçamentários do que teve em 2021.

Em quatro anos, Wilson Lima terá administrado o maior orçamento da história do Amazonas em um único mandato: cerca de R$ 81,3 bilhões. O orçamento do ano de 2022 é R$ 8,6 bilhões maior do que o de 2018, da gestão anterior, do então governador Amazonino Mendes. Desde 2019, o Estado vem batendo sucessivos recordes de arrecadação de impostos.

Na última sessão de votação de 2021, os deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE) aprovaram, nesta quinta-feira (16), o Projeto de Lei Orçamentária Anual 2022 (PLOA 2022), que prevê a receita líquida para o próximo ano em R$ 24.006.026.000,00. O valor é quase R$ 5 bilhões maior do que o orçamento de 2021.

No ano em que será candidato à reeleição, a gestão do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) terá, em seu quarto ano de mandado, 17,5% mais recursos orçamentários do que teve em 2021.

A Proposta Orçamentária para o exercício de 2022 estima a receita líquida em R$ 24,06 bilhões, fixando a despesa em igual valor, para o exercício financeiro de 2022, dos quais R$ 23,7 bilhões são destinados aos orçamentos Fiscal e Seguridade Social, e R$ 312,1 a investimento das empresas em que o Estado, direta ou indiretamente, detém a maioria do capital social com direito a voto.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × dois =