Conecte-se conosco

Amazonas

Amazonas: enfermeiras falam para governador que atraso de salários é “falta de respeito”

“É uma falta muito grande de respeito, porque a gente merece, né…, a gente trabalha muito, além da gente não tá recebendo a gente vem pra cá do mesmo jeito”, diz a funcionária para Wilson Lima.

Em visita ao Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na zona Leste de Manaus, nesta semana, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) foi pressionado e cobrado por funcionárias terceirizadas da área de saúde, sobre pagamentos atrasados de salários mensais deste ano e do atraso no pagamento do 13º salário dos servidores do Estado

Enfermeiras que disseram ser funcionárias da empresa Serviços de Enfermagem Geral e Especializado do Amazonas Ltda. (Segeam), que este ano já recebeu R$ 14.112.169,53 da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), divulgaram vídeo nas redes sociais, das cobranças que fizeram diretamente a Wilson Lima, nos corredores do hospital.

No diálogo, o governador acaba contradizendo as informações do próprio governo dele, de que os pagamentos deste ano, da administração dele, das empresas de saúde do Estado estão em dia.

-”Ei, quando sai o nosso décimo?”, pergunta uma funcionária ao governador.

-”Sai até dezembro. A nossa ideia é pagar a primeira parcela agora em novembro, ou tudo”, responde o governador.

-”E o salário que está atrasado quatro meses?”, retoma a funcionária.

-“Qual a empresa de vocês”, pergunta o governador.

-”Segeam”, respondem duas funcionárias.

-”Segeam, o atraso que tem é em relação ao ano passado. De hoje para amanhã, nós estamos pagando R$ 14 milhões. Já estamos pagando o mês de julho. As empresas que têm contrato com o governo do Estado, elas demoram, em média, 60 dias para receber o pagamento. Isso faz parte do processo burocrático das empresas. Há uma dificuldade de a gente pagar cooperativas e empresas da área de saúde mas a gente tem feito todo o esforço para manter em dia o pagamento, principalmente de servidores. De hoje para amanhã estamos liberando R$ 14 milhões para pagar…”, diz o governador.

-”Julho”, completa a funcionária.

– “Julho”, diz o governador.

-“E os outros continuam atrasados como sempre”, diz a funcionária.

-”Pois é. Porque nós da Segeam temos três meses, junho julho…no novo governo. Junho, julho, agosto.

-”Mas o que que acontece? Com relação às empresas que têm contrato com o governo do Estado, tem um prazo para que essas empresas possam receber. Todo empresário que tem contrato com o governo do Estado sabe disso. Tem esse espaço de tempo aí… E a gente está trabalhando para deixar em dia tudo desse ano. Do ano passado, não me deixaram recurso nem orçamento para isso. O que a gente está tentando é encontra um caminho para ver como a gente paga isso. Para a gente entrar num acordo aí… pela dificuldade pela qual passa o Estado. A gente está se esforçando para manter em dia… eu tenho uma preocupação muito grande com o servidor, com o funcionário, com vocês que estão aqui, porque…”, diz o governador.

– “É uma falta muito grande de respeito, porque a gente merece, né…, a gente trabalha muito, além da gente não tá recebendo a gente vem pra cá do mesmo jeito”, diz a funcionária.

-”Com muito amor e fazendo sempre o melhor, os pacientes recebendo o tratamento. E a gente merece pelo menos receber. E não é só um mês não. Porque a gente recebe um mês, vai lá na CGL (Comissão Geral de Licitação) e ela fala assim ó que que vocês querem porque vocês já receberam um mês’. E o resto dos três, como é que fica”, diz outra funcionária.

-”De hoje para amanhã nós estamos pagando R$ 14 milhões das empresas de enfermagem e a gente também tá buscando outros caminhos de, de repente, ter uma relação direta com vocês”, informa o governador.

-”Seria muito bom, a gente confiou no senhor”, diz uma funcionária.

-Viu governador, durante que eu trabalho no Estado, é a primeira vez que a gente não recebe o nosso décimo assim… em julho”, diz outra funcionária.

-”Pois é, mas a gente está dentro do prazo legal”, diz o governador.

Veja o vídeo no Portal do Holanda:

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um × cinco =