Conecte-se conosco

Amazonas

AM: associação de deputados e ex-deputados leva R$ 2,8 milhões em emendas para distribuir cesta básica

Os extratos dos Termo de Fomento foram publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), segunda-feira, 3 de maio de 202, e não informam a quantidade de cestas básicas a serem distribuídas.

Com o governador Wilson Lima (PSC) ameaçado de impeachment, o governo do Amazonas está repassando R$ 2.882.624 (dois milhões, oitocentos e oitenta e dois mil e seiscentos e vinte e quatro reais) para a Associação dos Deputados e Ex-deputados Estaduais (Adeam) comprar e distribuir cestas básicas para doar a famílias em situação de pobreza e vulnerabilidade social afetadas pela pandemia do novo coronavírus.

O dinheiro é proveniente de emendas parlamentares dos deputados Adjuto Afonso (PDT), Álvaro Campelo (Progressista), Carlos Bessa (PV), Roberto Cidade (PV), Abdala Fraxe (Podemos), Fausto Jr. (MDB), Wilker Barreto (Podemos), Felipe Souza (Patriota), Mayara Pinheiro (PP), Terezinha Ruiz (PSDB), Joana Darc (PL), Dermilson Chagas (Podemos), Sinésio Campos PT), Serafim Corrêa (PSB) e do ex-deputado Josué Neto. Os deputados Wilker Barreto e Dermilson Chagas são os únicos que fazem oposição sistemática ao governo.

Os extratos dos Termo de Fomento foram publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), segunda-feira, 3 de maio de 202, e não informam a quantidade de cestas básicas a serem distribuídas pela Associação dos Deputados. Os documentos foram assinados pela secretária de Estado de Assistência Social, em exercício, Cadige Jamel Bohadanas. A secretária titular é a deputada estadual licenciada Alessandra Campelo.

A Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE) tem vários pedidos de impeachment contra o governador Wilson Lima. Seu presidente, Roberto Cidade, prometeu, em fevereiro, que a procuradoria da Casa iria avaliar e não mais falou sobre o assunto. A empresa Navegação Cidade, da família dele, mantém negócios milionários com o governo.

Na última terça-feira,  Wilson Lima anunciou  que enviará à ALE um projeto para diminuir o valor e tornar permanente um auxílio emergencial Estado a 300 mil famílias em vulnerabilidade social. O programa Cartão Auxílio Estadual foi lançado pelo Governo do Amazonas em janeiro deste ano, e começou a ser pago a partir de fevereiro, a 100 mil famílias, em três parcelas de R$ 200. O auxílio permanente proposto pelo governo será menor, de R$ 150.

Associação

Os deputados estaduais aprovaram, no último dia 20 o projeto de lei que que garantiu à Adeam o título de utilidade pública, parta que a entidade pudesse realizar convênios com o setor público e captação de verbas públicas. A autoria do PL 131/2021 foi do deputado Fausto Júnior, com as assinaturas dos deputados Roberto Cidade, Saullo Vianna e Delegado Péricles (PSL).

Na justificativa do projeto, Fausto destacou “o envolvimento da Associação em trabalhos de pesquisas de políticas sociais, voltadas para as obras de promoção social e beneficente social para crianças, adolescentes, jovens, mulheres, idosos e pessoas com dificuldades de locomoção, deficiências audiovisuais e em situação de risco”.

Dentre outras finalidades, a Associação, segundo a justificativa, visa, a partir do reconhecimento em Lei da utilidade pública que detém, estabelecer convênios com os órgãos municipais, estaduais e federais, para obter melhoras no atendimento de seus objetivos sociais, conforme estabelecidos em seu Estatuto.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80