Conecte-se conosco

Amazonas

Advogado de Brasília apresenta pedido de impeachment do governador do Amazonas

Advogado sustenta o pedido em casos apurados pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (NPF) como a compra de respiradores pulmonares,

O advogado Marco Antonio de Vicente Junior, de Brasília, apresentou à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE) um pedido de impeachment contra o governador do estado, Wilson Lima, e o vice-governador Carlos Almeida Filho. Marco Vicenzo, conforme se apresenta no documento, é militante bolsonarista, conservador e presidente nacional da UDN (União Democrática Nacional).

Vicenzo sustenta o pedido em casos apurados pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (NPF) como a compra de respiradores pulmonares, também alvo de investigação da CPI da Saúde pelos deputados estaduais.

No pedido, o advogado cita as evidências apuradas pelo MPF sobre o processo de aquisição dos aparelhos, sem licitação, e afirma que houve direcionamento para favorecer a empresa contratada e superfaturamento no valor pago, além de lavagem de dinheiro.

Marco Vicenzo também menciona reportagens na imprensa sobre casos envolvendo Carlos Almeida Filho como reuniões com servidores públicos do estado em escritório de prédio comercial fora da agenda oficial, fato incluído na apuração do MPF e PF.

Outro argumento usado pelo advogado é a crise da Covid-19 no estado, que ele define como “barbárie”. Vicenzo anexa ao pedido de impeachment postagens em redes sociais de parentes de pacientes relatando falta de oxigênio.

Em maio do ano passado, os advogados Caio César Mirabelli e Washington Luiz Pinto Machado, do Rio de Janeiro, também apresentaram denúncia contra o governador e o vice.

Segundo o site 360 Graus, Marco Antonio de Vicente Junior é ligado ao deputado Josué Neto (Patriota), presidente de Assembleia, mas Vicenzo garante que seu gesto é “por vontade própria e indignação”.

Na denúncia, o advogado fala em “indícios robustos” de que o vice-governador detinha o controle completo e final não apenas dos atos relativos à aquisição de respiradores para enfrentamento da pandemia, mas também de todas as demais ações governamentais relacionadas à questão.”

Vicenzo enumera perguntas, no pedido de impeachment, que resumem suas alegações: “em que outro local do mundo se compra respiradores de uma adega? Como não se percebe uma compra superfaturada em mais de 130%, no curso de mortes constantes de seus cidadãos, sem conluio ou, no mínimo, desídia administrativa? Como um gestor não é capaz de perceber que está acabando os cilindros de oxigênio de seu sistema de saúde, antecipando-se à carência total?”

Veja o documento: IMPEACHMENT-AMAZONAS_V3

Sessão extraordinária

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizará uma reunião virtual extraordinária (não remunerada) na próxima terça-feira (19), com os 24 deputados, para tratar sobre a grave crise na saúde do Amazonas. Isso está gerando muita especulação e expectativa no meio político.

A sessão extraordinária foi decidida em reunião virtual na noite de sexta-feira (15), com a presença de 23 dos 24 deputados estaduais. A convocação oficial da reunião será feita na segunda-feira (18) pelos membros da Mesa Diretora do Parlamento.

Para o deputado Wilker Barreto (Podemos) “a falta de oxigênio na rede pública de saúde foi a gota d’água”. Para ele, a Aleam precisa encerrar o recesso e começar a apreciar o pedido de impeachment do governador. “O Amazonas não aguenta mais. O povo não aguenta mais. As pessoas estão sufocando com tanta falta de gestão” disse.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *