Conecte-se conosco

Amazonas

100 km de asfalto novo na AM-010 em 2021 ficou na promessa de Wilson Lima

Desembolso para obras na AM-010 está atrasado, mostra Portal da Transparência.

Em julho do ano passado, quando anunciou as obras, o governado Wilson Lima (PSC) prometeu cinco frentes de trabalho atuando ao mesmo tempo ao longo da rodovia. “Neste ano iremos entregar 100 quilômetros pavimentados. Temos uma meta ousada de no ano que vem, entregar a AM-010 toda pavimentada, modernizada, e com segurança para população que mora nessa região”, afirmou ele em notícias publicada pelo governo, em julho.

Mais de seis meses após a assinatura do contrato e da ordem de serviços, o Governo do Amazonas só pagou R$ 10,9 milhões (R$ 10.960.405,57), ou 3% do valor total de R$ 366 milhões (R$ 366.051.861,42), ao Consórcio AM-010, para a obra de recuperação da rodovia AM-010 (Manaus-Itacoatiara), de acordo com números do Portal da Transparência do Estado, nesta terça-feira (11/01).

Empenhos e pagamentos da obra, até 11/01/2022 no Portal da Transparência do Estado.

Empenhos e pagamentos da obra, até 11/01/2022, no Portal da Sefaz.

O contrato tem duração de 22 meses e foi assinado com a promessa do governador de reformar e modernizar toda a extensão da AM-010, com geração de 10 mil empregos e fortalecimento do desenvolvimento econômico de Itacoatiara e outros sete municípios na área da rodovia, que tem 250,40 quilômetros: Itapiranga, Manaus, Rio Preto da Eva, Urucará, Urucurituba, São Sebastião do Uatumã e Silves.

A estrada continua com graves problemas de trafegabilidade. A Associação dos Taxistas Itacoatiarense (Sintax), com o apoio da Associação dos Taxistas Menino Jesus de Novo Remanso, vem denunciando e protestando contra a grande quantidade de trechos emburacados e reivindica do governo que recupere a estrada, para evitar acidentes e prejuízos causados a todos que utilizam a rodovia.

O contrato foi celebrado entre a Secretaria de Infraestrutura e Região Metropolitana (Seinfra) e o Consórcio AM-010 (Pomar Comércio de Derivados de Petróleo e Construção Eireli; Compasso Construções, Terraplanagem e Pavimentação Ltda.; Iza Construções e Comércio Eireli; Ecoagro Comércio e Serviços Ambientais Ltda; e Beste Transportes e Construção Ltda) no dia 1 de julho de 2021 e vai até 22 de abril de 2023.

De acordo com o Portal da Transparência do Estado, foram empenhados R$ 45.958.846,66 dos R$ 130 milhões inicialmente previstos para 2021. O saldo restante é de R$ 204.616.871,35. O contrato foi feito com R$ 214.965.652,60 de recursos federais e R$ R$151.086.208,82 de contrapartida estadual

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 − treze =