Conecte-se conosco

Amazonas

PGR pede afastamento de Wilson Lima e deputados estaduais da ‘lista dos 5%’, informam sites de notícia

Os afastamentos seriam um desdobramento da Operação Sangria, que investiga crimes de desvio de recursos públicos no combate à pandemia do novo coronavírus no Amazonas.

Os sites Radar Amazônico e D24Am informaram que suas fontes, em Brasília, disseram que a Procuradoria Geral da República (PGR) pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) o afastamento do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) e dos 12 deputados estaduais cujos nomes apareceram em uma lista apreendida pela Polícia Federal (PF), na sede do governo, com a indicação de 5%.

Os afastamentos seriam um desdobramento da Operação Sangria, que investiga crimes de desvio de recursos públicos no combate à pandemia do novo coronavírus, fraude em licitação, peculato, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro foi decisivo. De acordo com a PGR, Wilson Lima foi o mandante do esquema, que acabou levando à prisão uma secretária de saúde e um ex-secretário de saúde de Wilson Lima.

De acordo com as fontes dos sites os afastamentos foram pedidos como medida cautelar, para preservar provas e tomar o depoimento dos envolvidos. No caso dos deputados, eles estariam prejudicando as investigações e dificultando o acesso às provas.

As investigações da Operação Sangria iniciaram após o 18horas informar que o Governo do Amazonas havia comprado ventiladores pulmonares que não tinham especificação correta para tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus (Covid-19) a preços acima dos de mercado, mesmo na pandemia.

Os ventiladores pulmonares foram comprados pelo Governo do Amazonas em uma loja de vinhos no bairro Vieiralves por R$ 2,9 milhões com sobrepreço de 316%, segundo levantamento da PGR.

Lista dos 5%

Um documento da Polícia Federal que relata itens apreendidos durante a Operação Sangria, deflagrada em Manaus no último dia 30, aponta que foi encontrada uma folha de anotações na mesa do gabinete do governador Wilson Lima, alvo das investigações, na qual consta uma lista com nomes de oito deputados estaduais do Amazonas, ao lado de uma anotação: “5%”. A investigação aponta supostas fraudes e desvios de dinheiro na compra de respiradores para atender casos de Covid-19 no estado, que já registra mais de 2,8 mil mortes pela doença, até esta sexta-feira (3).

Na lista, escrita a mão, aparecem os nomes que seriam referências aos parlamentares: Joana Darc (PL), Roberto Cidade (PV), Carlinhos Bessa (PV), Mayara Pinheiro (PP), Therezinha Ruiz (PSDB), Saullo Vianna (PTB), Abdala Fraxe (Podemos) e Belarmino Lins (PP). O valor de 5% está escrito junto dos nomes.

O governador Wilson Lima afirmou, por meio de nota, que as anotações “não contêm absolutamente nada que indique quaisquer ilícitos”. Segundo o governador, são anotações avulsas e sem conexão.

Site 18horas foi o primeiro a informar compra superfaturada de ventiladores pulmonares pelo governo do Amazonas

 

 

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − dois =

Need Help? Chat with us