Conecte-se conosco

Amazonas

Empresa da família de presidente da Assembleia do AM ganha aditivo de R$ 650 mil na Secretaria de Segurança

Roberto Cidade, é responsável pela decisão de colocar ou não em votação os pedidos de impeachment contra o governador Wilson Lima, acusado pela PGR de liderar um esquema de compra superfaturada de respiradores.

O governo do Amazonas, via Secretaria de Segurança Pública (SSP) aditivou em mais R$ 650 mil (24,82%) o Contrato n.º 014/2018-SSP com a empresa Navegação Cidade Ltda., de aluguel de carros para uso da polícia. A empresa é de Roberto Maia Cidade, pai do presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), Roberto Cidade, responsável pela decisão de colocar ou não em votação os pedidos de impeachment contra o governador Wilson Lima, acusado pela Procuradoria da República de liderar um esquema de compra superfaturada de respiradores, de uma loja de vinhos, que sequer serviam para pacientes graves de Covid-19, no ano passado.

O Termo Aditivo ao Contrato n.º 014/2018-SSP, publicado no Diário Oficial do Estado, tem por objeto o acréscimo de 35 veículos, que perfaz o percentual em 24,822696% ao valor do contrato primitivo, pertinente à prestação dos serviços de locação de veículos tipo sedan, para atender as necessidades da SSP, com vigência de 190 dias, de 26.04.2021 a 02.11.2021, e valor mensal estimado de R$ 105 mil.

Na semana passada, o 18horas informou que a Navegação Cidade tinha R$ 18,2 milhões a receber em empenhos do governo do Estado, das secretarias de Educação (Seduc) e de Segurança Pública (SSP), segundo o Portal da Transparência.

Na Seduc, a empresa já recebeu, este ano, R$ 5,7 milhões e tem a receber , já empenhados, R$ 15,7 milhões, em contratos para transporte escolar nas calhas do Alto Rio Solimões e do Rio Madeira.

Na SSP, a Navegação Cidade já recebeu este ano, R$ 1,6 milhão e tem para receber, já empenhados, R$ 2,5 milhões, em contrato de locação de 140 viaturas policiais, tipo sedan.

Roberto Cidade foi um dos deputados que, no ano passado, votaram contra o impeachment de Wilson Lima. Ele foi eleito presidente da Assembleia por 16 votos a 8, em uma chapa que se declarava “independente”. Deputado de primeiro mandato, é sobrinho do ex-deputado Orlando Cidade e foi o segundo mais votado das eleições de 2018, com 33.239 votos. Antes de assumir uma cadeira, foi vereador.

Antes de ser eleito deputado estadual, o presidente eleito da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), Roberto Cidade (PV), foi sócio administrador da Navegação Cidade, que na última década (2010 a 2020) recebeu R$ 120,3 milhões em contratos com o Governo do Estado. O interesse empresarial de Roberto Cidade no Governo do Amazonas foi usado contra ele pela ex-aliada e líder do governo, Jorna Darc (PL), na tribuna da ALE.

Presidente da ALE, que agora promete avaliar novos pedidos, votou contra impeachment de Wilson Lima

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *